#TBR Janeiro

#TBR Janeiro

  1. Tartarugas até lá embaixo – John Green
  2. Mitosis – Brandon Sanderson
  3. Simon vs. A Agenda Homo Sapiens – Becky Albertalli
  4. A Garota no Trem – Paula Hawkins
  5. Dias de Despedida – Jeff Zentner
  6. Harry Potter and the Goblet of Fire – J.K. Rowling
Anúncios
Publicado em Livros

Jornada MLV

No ano passado eu tentei participar do Torneio MLV (Maratona Literária de Verão) em janeiro, mas como viajei pra Irlanda, obviamente não consegui cumprir as leituras.

Este ano vai rolar a Jornada MLV de 13 a 27 de janeiro e como sempre é organizada pelo Geek Freak. Desta vez serão dois reinos com seus respectivos desafios: Arcania, reino dos magos, e Galtero, reino dos guerreiros. Claramente eu sou:

DSUNKWPWAAAa8sy

Sendo assim, vou montar minha TBR de janeiro baseada nos desafios e acho MUITO bom que dessa vez eu consiga cumprir tudo bonitinho que nem eu fiz na MLI! Cada cidade de Arcania tem seu desafio

Desafios de Arcania

  1. Elben: Ler um livro que era para você ter lido em 2017 – eu poderia colocar vários livros aqui, mas vou colocar Simon vs. A Agenda Homo Sapiens da Becky Albertalli, já que o filme está pra sair.
  2. Celestine: Um livro com um hype antigo – eu tinha filme com hype mais antigo, porém não sei se estou no clima pra ler agora, sendo assim, vamos com A Garota no Trem da Paula Hawkins que teve um hype altíssimo quando saiu o filme.
  3. Néfato: ler um livro nacional da atualidade – este desafio eu vou ter que pular porque já li o que tinha de atual.
  4. El Buiré: Ler um livro de um autor que você nunca leu antes – nesse desafio vou colocar Dias de Despedida do Jeff Zentner que veio no Turista Literário de dezembro.

Além desses quatro desafios também tem mais dois desafios extras, no caso da realeza de cada reino. Se tratando de Arcania, os reis são o Vitor Martins e a Mayra do All About That Book:

  • O Favor da Rainha: Ler um livro com uma protagonista feminina – Pra esse desafio eu vou utilizar A Garota no Trem mesmo, porque tenho noção dos meus limites.
  • O Favor do Rei: Ler um conto – Para esse desafio eu vou ler Mitosis do Brandon Sanderson, que é um conto que tem entre o Coração de Aço e o Tormenta de Fogo. Esse provavelmente será meu esquenta da maratona.

Pronto! TBR montada e agora…

tenor

Metas 2018

Primeiro vamos ver quais metas de 2017 eu cumpri:

  1. Ler Stephen King.
  2. Desencalhar livros parados, como por exemplo, As Brumas de Avalon!
  3. Ler mais quadrinhos/mangás.
  4. Parar de comprar quadrinhos até terminar de ler os que já tenho.
  5. Ler Neil Gaiman.
  6. Ler 20 livros (não estou contando quadrinhos).
  7. Ler livros em inglês (principalmente de capa dura).
  8. Terminar livros que estão pela metade.
  9. Ler O Senhor dos Aneis.

É… parece que algumas vou ter que carregar para 2018…

Vamos às metas de 2018:

  1. Ler mais quadrinhos/mangás.
  2. Ler Neil Gaiman.
  3. Terminar O Senhor dos Anéis.
  4. Terminar séries.
  5. Não comprar livros que não forem continuação de séries inacabadas.

Sim, minhas metas deste ano serão mais modestas!

Publicado em Livros

Restrospectiva 2017

Ano passado eu bati meu recorde de leituras! Meu challenge do Goodreads era de 20 livros e eu li 23!!! Estou realmente muito feliz com isso! Vou colocar aqui embaixo todos os livros em ordem de leitura e as notas:

  1. O Casamento da Princesa – Meg Cabot ★★★★
  2. A Cidade de Vidro – Cassandra Clare ★★★★
  3. Coração de Aço – Brandon Sanderson ★★★★★
  4. Aconteceu naquele verão: doze histórias de amor – Stephanie Perkins ★★★
  5. O Código da Febre – James Dashner ★★★★
  6. Harry Potter and the Philosopher Stone – J. K. Rowling ★★★★★
  7. A Rainha de Tearling – Erika Johansen ★★★★★
  8. O Silêncio dos Inocentes – Thomas Harris ★★★★
  9. O canto mais escuro da floresta – Holly Black ★★★
  10. Harry Potter and the Chamber of Secrets – J. K. Rowling ★★★★★
  11. A Leitora – Traci Chee ★★★★★
  12. A Sociedade do Anel – J. R. R. Tolkien ★★★★
  13. Joyland – Stephen King ★★★★
  14. A Melodia Feroz – Victoria Schwab ★★★★★
  15. A Lógica Inexplicável da Minha Vida – Benjamin Alire Sáenz ★★★★★
  16. Três Coroas Negras – Kendare Blake ★★★★
  17. Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo – Benjamin Alire Sáenz ★★★★★
  18. Quinze Dias – Vitor Martins ★★★★
  19. Ecos – Pam Muñoz Ryan ★★★★
  20. Filha das Trevas – Kiersten White ★★★★ 
  21. A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil – Becky Chambers ★★★★★
  22. Harry Potter and the Prisoner of Azkaban – J. K. Rowling ★★★★★
  23. Uma Sombra Ardente e Brilhante – Jessica Cluess ★★★

Foram ótimas leituras e metade delas graças ao Turista Literário!

Meu Top 8:

  1. Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo – Benjamin Alire Sáenz
  2. A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil – Becky Chambers
  3. A Lógica Inexplicável da Minha Vida – Benjamin Alire Sáenz
  4. A Melodia Feroz – Victoria Schwab
  5. A Rainha de Tearling – Erika Johansen
  6. Coração de Aço – Brandon Sanderson
  7. A Leitora – Traci Chee
  8. Filha das Trevas – Kiersten White

Foi bem difícil escolher esse Top 8, mas o primeiro lugar eu não tive dúvidas! Conhecer os livros do Benjamin Alire Sáenz foi a melhor coisa que me aconteceu neste ano! Pena que não consegui ir conhecê-lo na Flipop, nem a Victoria Schwab na Bienal…

Publicado em Livros

Uma Sombra Ardente e Brilhante

Uma Sombra Ardente e Brilhante da Jessica Cluess foi o livro de outubro do Turista Literário e minha última leitura de 2017. Eu tenho um misto de sentimentos a respeito desse livro, mas antes de tentar explicar, vamos à sinopse:

Henrietta Howel tem o poder de explodir em chamas. Quando é obrigada a expor suas habilidades ela tem certeza de que será executada. Apenas os feiticeiros podem usar magia, e nenhum deles é mulher. Ela se surpreende quando não só é poupada da guilhotina, mas também nomeada a primeira feiticeira em séculos. Ela é a garota profetizada, aquela que derrotará os Ancestrais – seres sanguinários que aterrorizam a humanidade. Henrietta então passa a treinar dia e noite com um grupo de feiticeiros ansiosos para testar as habilidades – e o coração – da garota da profecia. Mas será que Henrietta é mesmo a garota da profecia?

Quando eu recebi este livro, eu não fazia ideia do que se tratava, nem nunca tinha escutado falar sobre ele. Depois de ler o guia de viagem e analisar os itens que vieram na malinha do turista, minhas expectativas eram as seguintes:

  • a história parece ser uma fantasia muito interessante;
  • a Henrietta parece ser uma personagem negra (tirei essa conclusão por causa de um dos itens), então deve falar sobre racismo, além de feminismo;
  • Uma mulher jogando chamas por aí deve ser sensacional;
  • vai ter uma profecia, vai dar ruim, vou adorar!

Bom, talvez eu tenha criado muitas expectativas… Provavelmente terão alguns spoilers nos comentários.

Continuar lendo “Uma Sombra Ardente e Brilhante”

Publicado em Livros

A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil

Eu não tenho a menor ideia do motivo de eu ter demorado tanto para escrever sobre este livro aqui, sendo que terminei a leitura em novembro. Talvez tenha sido a falta de tempo (fim de semestre) ou a ressaca literária que eu estou desde o término….

A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil da Becky Chambers veio na mala do Turista Literário de setembro e, apesar de eu ter levado algum tempo pra ler (trabalho), foi uma das minhas leituras favoritas do ano! ❤

O livro conta a história da tripulação da Andarilha, uma nave que fura túneis intergalácticos (se é que posso dizer assim). A nave é pequena e simples e possui uma tripulação bem variada, tanto de gênero como de espécie. Basicamente, acompanhamos a longa viagem da Andarilha ao planeta Hedra Ka e durante a leitura ficamos sabendo um pouco mais sobre cada tripulante. A sinopse do livro é basicamente esta.

Continuar lendo “A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil”

Publicado em Livros

Filha das Trevas

Desde que a Mayra fez um vídeo falando desse livro, eu já estava bem interessada em ler, então, quando esse livro veio no Turista Literário de agosto, nem preciso dizer o quanto eu fiquei animada!

Lada Dragwlya e o irmão mais novo, Radu, foram arrancados de seu lar em Valáquia e abandonados pelo pai – o famigerado Vlad Dracul – para crescer na corte otomana. Desde então, Lada aprendeu que a chave para a sobrevivência é não seguir as regras. E, com uma espada invisível ameaçando os irmãos a cada passo, eles são obrigados a agir como peças de um jogo: a mesma linhagem que os torna nobres também os torna alvo.

Lada despreza os otomanos. Em silêncio, planeja o retorno a Valáquia para reclamar aquilo que é seu. Radu, por outro lado, quer apenas se sentir seguro, seja onde for. E quando eles conhecem Mehmed, o audacioso e solitário filho do sultão, Radu acredita ter encontrado uma amizade verdadeira – e Lada vislumbra alguém que, por fim, parece merecedor de sua devoção.

Mas Mehmed é herdeiro do mesmo império contra o qual Lada jurou vingança – e que Radu tomou como lar. Juntos, Lada, Radu e Mehmed formam um tóxico e inebriante triângulo que tensiona ao limite os laços do amor e da lealdade.

Gente, o livro é um reconto da história de Vlad, o empalador, no qual ele é uma mulher. Tem como esse livro não ser maravilhoso??? Foi excelente bater minha meta de leitura do ano com esse livro!

A Lada é uma personagem incrível! Ela mostra bem como seria mais ou menos a situação de uma mulher na posição dela, naquela época do Império Otomano. O Radu é um personagem encantador! Eu amei esse menino! O fato dele ser o personagem gay da história também ajuda muito, mas é incrível comprar a doçura e o tato dele com a agressividade e grosseria da Lada.

O Mehmed é um personagem complicado pra mim, porque teve momentos que eu amei e que eu odiei ele. Entendi a maioria das posturas que ele teve, principalmente por ele ser o sultão e um sultão desacreditado. Mas meu ship é com o Radu e não com a Lada… hahahahahahaha

Bem, minha avaliação desse livro foi de 4,5 estrelas, porque eu achei que a história demora um pouco a engatar. A maioria das cenas da infância da Lada e do Radu são importantes para a construção da personalidade deles, mas tiveram algumas coisas que eu achei que poderiam ter tirado.

Apesar de já saber como essa história vai terminar (se você conhece a história do Vlad, assim como eu, já imagina o final), estou ansiosa pra continuação e pra saber que rumo a autora vai tomar!

Plataforma21, já estamos aguardando o lançamento da continuação!

Souls and thrones are irreconcilable.”

Kiersten White – Filha das Trevas

Publicado em Livros

Ecos

Eu ando tão louca de coisa pra fazer que já fazem séculos que eu não escrevo aqui e já acumulei dois livros pra falar!

Ecos da Pam Muñoz Ryan foi o livro do mês de julho do Turista Literário. Na história, acompanhamos três crianças que têm em comum duas coisas: a música e a guerra.

A aventura começa cinquenta anos antes da Primeira Guerra Mundial — “a guerra para acabar com todas as guerras” —, quando o pequeno Otto se perde na Floresta Negra e encontra as três irmãs encantadas, prisioneiras de uma velha bruxa, que conhecia apenas das páginas de um livro, e acreditava ser apenas uma lenda.

Como em um passe de mágica, as irmãs ajudam o garoto a encontrar o caminho de casa. E Otto promete libertá-las, levando o espírito das três dentro de uma inusitada gaita de boca.

Ao longo dos anos, o instrumento chega à mão de novos donos: um menino que vê o sonho de se tornar músico interrompido pela ascensão do nazismo; um jovem pianista prodígio que vive num orfanato e luta para não ser separado do irmão caçula; uma filha de imigrantes mexicanos que cuidam de uma casa de japoneses enviados a um campo de concentração dentro dos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial.

Apesar de ter esse tom de realismo mágico, eu confesso que praticamente me esqueci dessa lenda das três irmãs na gaita. A história de cada uma das crianças te evolve tanto, que você quer saber o que vai acontecer com elas e se esquece um pouco da gaita.

A história é divida em quatro partes. Cada uma delas é a história de uma das crianças e todas elas terminam em um clímax que você quer ler logo o resto pra saber o que aconteceu! Sei que muita gente colocou como ponto fraco do livro exatamente este clímax no qual as histórias terminam, alegando que quebra o ritmo do que você está lendo. Eu entendo isso, mas pra mim, foi exatamente esse ponto que me deixou mais curiosa e tentada a continuar lendo.

Na última parte, todas as histórias se unem de forma incrível, porém eu acho que a autora poderia ter trabalhado um pouco melhor o final. Tive a impressão que depois de toda a construção de cada uma das histórias, o final foi extremamente rápido! Como se ela tivesse um limite de páginas e tivesse que resumir o final pra caber. Este foi o motivo pelo qual eu tirei uma estrela do livro na minha avaliação do Goodreads e Skoob.

Avaliação final: ✩✩✩✩

Music does not have a race or a disposition! Every instrument has a voice that contributes. Music is a universal language. A universal religion of sorts. Certainly it’s my religion. Music surpasses all distinctions between people.”

Pam Muñoz Ryan – Ecos